APLTI - Marília

aplmarilia

Os APLs são concentrações de empresas que atuam em atividades similares ou relacionadas, que, sob uma estrutura de governança comum, mantém vínculos de articulação, interação, aprendizagem e cooperação entre si e com outras entidades públicas e privadas.

Programa Estadual de Fomento e Apoio aos Arranjos Produtivos Locais
O Programa Estadual de Fomento aos APLs financia projetos estratégicos com o objetivo de consolidar arranjos e aglomerados produtivos como importantes fatores para o desenvolvimento econômico integrado.

Manual de orientação
Clique nos links a seguir para conferir manual detalhado sobre os pré-requisitos para o envio de projetos: entidades organizadas e municípios. Confira também o decreto 54.654/2009 que institui o Programa Estadual de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais.

– Manual de Prestação de Contas (Entidades)
– Manual para envio de projetos (Município)
– Manual para envio de projetos (Entidades)

Objetivos:
– Desenvolver as cadeias produtivas paulistas;
– Aumentar a competitividade das micro, pequenas e médias empresas;
– Estimular o empreendedorismo, baseado na interação e na cooperação;
– Descentralizar o desenvolvimento produtivo para fortalecer a economia regional;
– Fomentar projetos de desenvolvimento produtivo nos APLs paulistas.

Onde os recursos podem ser aplicados:
– Aquisição de equipamentos e maquinários;
– Programas de capacitação, treinamento e transferência de tecnologia;
– Pequenos ajustes de infraestrutura e adaptação;
– Estudos de viabilidade técnica e econômica.

Quem pode aderir ao programa:
– Municípios paulistas;
– Entidades públicas;
– Entidades privadas sem fins lucrativos, representativas de classe ou de apoio empresarial;
– Universidades, institutos de pesquisa, instituições de desenvolvimento, inovação e centros de educação tecnológica;
– Incubadoras de empresas;
– Serviços sociais autônomos e outras entidades formalmente constituídas que colaboram para o desenvolvimento dos APLs.

Pré-requisitos dos projetos:
– Atender demandas prioritárias dos APLs;
– Apresentar contrapartida local;
– Possuir impacto significativo para competitividade das MPMEs do APL;
– Ser de iniciativa das MPMEs que compõem a cadeia;
– Atingir horizontalmente toda a cadeia produtiva.