Assinado convênio para implantação do Parque Tecnológico

Assinado convênio para implantação do Parque Tecnológico

18 de agosto de 2020
|
0 Comentários
|

Com a presença do deputado estadual Reinaldo Alguz (PV), o prefeito Daniel Alonso assinou nesta quinta-feira, dia 13, um importante convênio para a implantação do Parque Tecnológico de Marília. O encontro no gabinete da Prefeitura de Marília contou também com as presenças do reitor do Univem, Luiz Carlos Macedo Soares; com o presidente da Asserti (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação), Elvis Fusco; com o presidente do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), Chikao Nishimura. “Foi uma reunião bastante positiva, pois além de ser referência na área de alimentos, Marília será também em Tecnologia de Informação, o que vai trazer mais empregos, renda e novos empreendedores para a nossa cidade. Agradeço à Univem, Asserti e Ciesp pela parceria”, disse o chefe do Executivo.

Daniel Alonso parabenizou o deputado Reinaldo Alguz por apoiar a implantação do Parque Tecnológico em Marília. “Foi uma honra receber o deputado Reinaldo em nosso gabinete e constatar o quanto está empenhado por esse Parque Tecnológico em nosso município. Agradeço também ao Laerte por essa parceria.”

SOBRE O PARQUE TECNOLÓGICO

Parques tecnológicos são empreendimentos para a promoção de ciência, tecnologia e inovação. São espaços que oferecem oportunidade para as empresas transformarem pesquisa em produto, aproximando os centros de conhecimento (universidades, centros de pesquisas e escolas) do setor produtivo (empresas em geral). Esses ambientes propícios para o desenvolvimento de Empresas de Base Tecnológica (EBTs) e para a difusão da Ciência, Tecnologia e Inovação transformam-se em locais que estimulam a sinergia de experiências entre as empresas, tornando-as mais competitivas.

O governo do Estado de São Paulo criou o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), que dá apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que promovam o desenvolvimento econômico do Estado. Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de Desenvolvimento Econ

ômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo solicitando sua inclusão no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, o que já foi feito por Marília.

O objetivo geral é oferecer às empresas que compõem os principais segmentos econômicos da região uma infraestrutura física e tecnológica e capacitação técnica para fomentar a integração, otimização, competitividade e inovação por meio de processos científicos e tecnológicos.

O Sistema Local de Inovação da região de Marília apresenta-se como um cenário propício para a implantação do Parque Tecnológico. A infraestrutura científico-tecnológica e educacional e as ações dos ambientes de inovação composto pela incubadora de empresas de base tecnológica (CIEM) e o Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) são requisitos para o projeto. Ações como a criação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília (COMCITI) e o projeto de lei de incentivo fiscal demonstram o apoio do Prefeitura ao projeto do Parque Tecnológico de Marília.