Curso de Sistemas de Informação do Univem inova o TCC com desenvolvimento de Startup

Curso de Sistemas de Informação do Univem inova o TCC com desenvolvimento de Startup

12 de dezembro de 2016
|
0 Comentários
|

Os formandos de 2016 do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação do Univem não precisaram entregar uma monografia como trabalho de conclusão de curso (TCC), mas puderam desenvolver um plano de negócio e um software para a Startup que criaram durante suas atividades acadêmicas. Os melhores projetos serão apresentados a investidores e aceleradoras e encaminhados para incubação no Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) mantido pela instituição desde 2001.

O coordenador do curso, Prof. Dr. Elvis Fusco, explica que o curso de Bacharelado em Sistemas de Informação do Univem tem como objetivo formar profissionais que dominem os fundamentos Computacionais e de Gestão de tal forma que consigam utilizar as Tecnologias da Informação atuais e futuras para gerenciar, projetar e desenvolver Sistemas de Informação nas áreas de gestão, produção e de apoio à decisão nas empresas dos setores comercial, industrial e público. Além de poder atuar como gestores e desenvolvedores de soluções inovadoras em grandes empresas, o profissional de Sistemas de Informação pode se tornar um empreendedor gerando soluções empresariais inovadoras em gestão, processos, produtos e serviços.

“Tanto o curso de Sistemas de Informação quanto o Bacharelado em Ciência da Computação tem 3 pilares de perfil de formação de seus egressos: 1) formar os melhores profissionais da região para o mercado de TI; 2) formar pesquisadores que continuam seus estudos nos melhores programas de mestrado e doutorado do país e 3) formar empreendedores que possam atuar nas empresas com um perfil diferenciado ou constituir seu negócio ainda na faculdade.”, destaca o professor que também é coordenador do CIEM e do CITec-Marília (Centro de Inovação Tecnológica de Marília).

Durante o curso de Sistemas de Informação, o estudante tem inúmeras oportunidades que visam apoiar o desenvolvimento de seu potencial empreendedor, tais como:

  • Grupos de estudo e disciplinas relacionadas à Gestão e à Tecnologia da Informação e direcionadas ao desenvolvimento de uma startup com base tecnológica;
  • Atividades complementares: cursos livres que complementam a formação em Sistemas de Informação, abordando desde o desenvolvimento de software até os mecanismos para a gestão de uma startup;
  • Estágio extra-curricular e curricular: desde o primeiro ano de curso, os alunos de Sistemas de Informação têm a oportunidade de realizar estágios em grandes empresas da área, onde são estimulados a não somente conhecer a rotina da empresa, mas também a contribuir com a corporação com novos processos inovadores. No estágio curricular, os alunos aprendem a identificar uma oportunidade, planejá-la e validá-la no mercado;
  • Trabalho de conclusão de curso: para concluir o curso, os alunos participam de um programa da própria instituição chamado Start Univem, que possui diversas fases de desenvolvimento e que, no final, troca a tradicional defesa de TCC por um pitch. As melhores ideias são apresentadas a uma banca externa, composta por empreendedores, investidores e convidados da área de tecnologia e encaminhadas para o Centro Incubador de Empresas de Marília;
  • Espaço de Coworking: é um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo pessoas que trabalham em áreas de atuação relacionadas a Sistemas de Informação. Pessoas e empresas usuárias de coworking também utilizam este modelo de trabalho para estabelecer relacionamentos de negócios onde oferecem e/ou contratam serviços mutuamente. Alguns destes relacionamentos também visam favorecer o surgimento e amadurecimento de ideias e projetos em grupo.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, coordenador do Trabalho de Conclusão do Curso de Sistemas de Informação, esse perfil mais empreendedor tem sido cada vez mais valorizado pelas empresas. “Outro benefício é o domínio de novas técnicas de planejamento e inovação como, por exemplo, Business Model Canvas e Lean Startup, que ainda são pouco trabalhadas nas escolas de negócios e tecnologia”, destaca o professor.

“Beat the Test! Jogo Imersivo de stealth com elementos sérios e temática escolar”, esse foi o tema do projeto do aluno César Torralvo Alves, que propôs um jogo imersivo de furtividade e obtenção de informação privilegiada com temática escolar. Nele, o jogador assume o papel de um aluno que deve obter as respostas para uma série de provas. Devido à dificuldade das questões, será necessário que ele utilize as mecânicas do jogo para trapacear e observar as provas de outros alunos (não-jogadores); estas conterão exemplos explicando as disciplinas avaliadas, ao invés das respostas propriamente ditas.

Voltado a um público infantil e infanto-juvenil, e usando uma situação do mundo real de forma fantástica e cômica, pretende-se não somente trazer entretenimento aos jogadores, como também, por meio da leitura dos conteúdos presentes, prover um jogo com elementos que sirvam como ferramentas auxiliares para o estudo e compreensão de textos.

Esses e outros projetos desenvolvidos durante o TCC são potenciais startups que poderão em 2017 fazer parte de empreendimentos nos ambientes de inovação e empreendedorismo do Univem.

ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação), entidade de empresas de TI localizada no campus do Univem, responsável por iniciativas que beneficiam os estudantes de Sistemas de Informação, como a prospecção e oferta de vagas na área e a gestão do APL TI Marília (Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação), que visa facilitar o acesso de micro, pequenas e médias empresas a programas de gestão empresarial e linhas de financiamento, visando ao seu fortalecimento no mercado interno e acesso ao externo.

O Gestor do CIEM, Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, destaca que atualmente várias empresas incubadas foram criadas pelos alunos durante a graduação. “A resposta dos alunos é positiva e muitos deles pretendem seguir com o projeto após ter concluído o curso.”, conclui o professor.

A Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches, pró-reitora de Graduação, explica que o método começou, inicialmente, a ser aplicado para o curso de Sistemas de Informação e adaptado também para o curso de Ciência da Computação. “Há versões do Start Univem também para a pós-graduação do Univem”, conclui a professora.

Para mais informações sobre este e outros diferenciais dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, acesse o site: http://formacaoti.compsi.univem.edu.br.