Marília solicita recursos do Governo de SP para elaborar projeto do Parque Tecnológico

Marília solicita recursos do Governo de SP para elaborar projeto do Parque Tecnológico

14 de março de 2016
|
0 Comentários
|

A cidade de Marília deu mais um passo importante para a conquista do seu Parque Tecnológico. No dia 07 de março, o prefeito Vinícius Camarinha esteve no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo em reunião com o vice-governador Márcio França que também é Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado. O objetivo da reunião foi a solicitação de recursos para elaboração do estudo técnico do credenciamento provisório do Parque Tecnológico de Marília.

Estiveram presentes também na reunião, o Secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Marília, Cássio Luiz Pinto Júnior e os professores do Univem, Dr. Elvis Fusco e Dr. Fábio Dacêncio Pereira, representantes da instituição como entidade gestora e responsáveis pelos projetos do Parque Tecnológico de Marília e o chefe de Gabinete do Univem, Ivan Evangelista Jr, representando o reitor Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares.

Apresentação de requerimento de solicitação de recursos para estudo técnico do Parque Tecnológico de Marília

O prefeito Vinícius enfatizou que a recepção da solicitação por parte do vice-governador mostra a parceria que existe entre o governo municipal e estadual e o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado possibilitará que este empreendimento transformador torne-se realidade.

O vice-governador, Márcio França, esclarece que um Parque Tecnológico é um complexo de desenvolvimento econômico e tecnológico que visa fomentar economias baseadas no conhecimento por meio da integração da pesquisa científica e tecnológica, negócios, empresas e organizações governamentais em um local físico que provê espaço para abrigar centros de pesquisa, desenvolvimento tecnológico, inovação, incubação e treinamento. Ele destaca que “Marília tem apresentado nos últimos anos um cenário definido como um Sistema Local de Inovação que é composto por entidades que representam instituições de ensino e pesquisa, centros e grupos de pesquisa, incubadora de empresas de base tecnológica, centro de inovação privados, órgãos de classe, órgãos públicos e empresas produtivas locais de iniciativa pública e privada que possibilitaram que o reconhecimento por parte do governo do Estado”.

Segundo o Prof. Dr. Elvis Fusco, o projeto levado para o vice-governador indica que para a solicitação do credenciamento provisório do Parque Tecnológico, a cidade deve elaborar um Projeto Básico do Empreendimento contendo: esboço do projeto urbanístico e arquitetônico e os estudos preliminares de viabilidade econômico-financeira, técnico-científica e de sustentabilidade ambiental, uma vez que já foi cumprida a maioria dos requisitos para solicitação do credenciamento provisório do Parque Tecnológico, incluindo o credenciamento, em dezembro de 2015, do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) e o Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação do Governo de São Paulo, ambos os empreendimentos tendo o Centro Universitário Eurípides de Marília (Univem) como entidade gestora.

Fusco destaca que o pleito incluiu a solicitação de recursos financeiros para viabilizar a elaboração do estudo técnico do projeto de credenciamento provisório do Parque Tecnológico.

O Prof. Dr. Fábio Dacêncio lembrou que o decreto que institui a Rede Paulista de Parques Tecnológicos do Estado de São Paulo estabelece que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado pode apoiar a realização de estudos técnicos em ambientes contemplados pelo Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI), ao qual a cidade de Marília está inclusa, assim,  a solicitação levada até o vice-governador foi elaborada com base neste decreto.

Cássio Pinto destaca que as ações já realizadas pelo município como a criação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (COMCITI) e a redução do ISS de 5% para 2% para as empresas de Tecnologia da Informação fortalecem o projeto do Parque Tecnológico que se tornará indutor do progresso social e econômico da região, harmonizando o desenvolvimento regional e cumprindo seu papel de gerar renda, criar empregos e atuar como catalisador de investimentos em empreendedorismo e inovação.

O prefeito Vinícius finaliza afirmando que o governo municipal tem realizado todos os esforços para posicionar a cidade de Marília como destaque na inovação tecnológica com o objetivo de potencializar ações de empreendedorismo com o apoio e a integração com as instituições de ensino e o governo estadual. O prefeito destaca que “esse cenário contribuirá para a cultura da inovação nas empresas, estimulando e apoiando projetos de inovação que garantam a sustentabilidade e o desenvolvimento econômico da região”.